É hoje !! Duarte Jr realiza convenção partidária no parque da vila palmeira

Com a presença do vice – presidente da Câmara Federal Marcos Perrrira – (SP), Duarte Jr, Carlos Brandão e o Republicanos vão para as convenções partidárias.

Demonstrando força Nacional e muito alinhamento partidário Duarte Jr é a promessa das eleições.

O evento ocorrerá no parque folclórico da Vila palmeira às 18 horas.

Vice-prefeito de Cururupu rompe com Rosinha e declara apoio a Aldo Lopes

O atual vice-prefeito de Cururupu, Ribamar Santos, mais conhecido como “Marajá” após quase oito anos de parceria, “sentiu-se traído” pela prefeita professora Rosinha e decidiu deixar o governo. “Marajá” afirma que mesmo diante de todas as evidências ainda guardava a esperança de seu partido (PV), ser convidado para a convenção da prefeita, e nem isso aconteceu, o que lhe levou a entender que finalmente a prefeita professora Rosinha não tinha mais nenhum interesse em manter a longa parceria e lealdade que ele manteve com ela durante todos esses anos, para o vice-prefeito essa foi uma “traição” que ele jamais esperava. “Tudo já havia sido articulado à minha revelia, somente eu não sabia de nada”, garante “Marajá”.

Em entrevista exclusiva ao ICURURUPU, nesta quinta-feira (10), na capital São Luís, “Marajá”  justificou que está deixando o grupo da prefeita por se sentir traído, mais também por falta de espaço na gestão e por não concordar com a forma que a prefeita vem conduzindo a gestão municipal.

De acordo com “Marajá”, essa decisão foi bem pensada e conversada com seus familiares, amigos e pessoas próximas que o apoiaram. Segundo ele, a falta de diálogo ao longo desses quase quatro anos foi um dos motivos que o levou a deixar a base da prefeita, além da não participação nas decisões que estavam acontecendo dentro do grupo. O vice-prefeito garante que da forma que vinha sendo tratado pela prefeita deveria ter deixado o governo a muito mais tempo, mais em nome da instabilidade política, e pensando no município, se manteve firme até hoje.

“É claro que muitos vão se perguntar por que não deixei o governo antes, ai eu aproveito para lembra-los que, no primeiro ano da gestão fui convidado para ser secretário, função que exerci e de certa forma iniciei um grande trabalho, reconhecido inclusive pelos nossos adversários, de repente passei a não ter mais autonomia para exercer minhas funções, razão pela qual deixei a pasta, eu fui eleito, eu tinha um compromisso com o meu povo, e por isso fiquei até agora, e sempre fiel à gestão, mesmo sendo um vice sem qualquer poder de decisão e / ou participação dentro da gestão, uma vez que a prefeita nada tratava comigo, mais nesse momento, em que as eleições se aproximam, não me sinto mais obrigado a continuar nesse papel de faz de conta, daí decidi não seguir a prefeita a partir de agora”, explica o vice-prefeito.

“Essa falta de consideração por parte da prefeita que eu ajudei a eleger, inclusive perdendo a eleição em 2012, e mesmo assim me mantendo fiel a ela, estão entre as razões para eu deixar o governo, nunca fui informado sobre as decisões a serem tomadas dentro do governo, e isso sem dúvida aos poucos provocou um desgaste entre nós, as reuniões aconteciam às portas fechadas, eu quando sabia era por informações de terceiros, nossa relação é insustentável, ao ponto de passarmos meses sem nenhuma comunicação, é claro que a população não sabe disso, e não sabe porque sempre me mantive discreto, mais não dá para continuar com essa farsa” desabafou Marajá.

“Marajá” disse ainda que, todo um projeto que foi pensado e elaborado em 2012 e em 2016 para a cidade de Cururupu, foi completamente desvirtuado, passando de um projeto de mudança de paradigma, para ascensão social de apenas algumas pessoas do núcleo político da prefeita.

“Quando fui secretário eu visitava as comunidades, os bairros, conhecia as necessidades da população, elevava o nome da gestão, e isso suscitou uma “ciumeira” de alguns integrantes do governo, e justiça seja feita, até então eu tinha autonomia para exercer minha função, a partir do momento que não mais pude exercer as minhas funções, não me restou outra coisa a fazer se não entregar o cargo”, afirma “Marajá”.

De acordo com “Marajá”, a partir desse momento ele começou a ter certeza que não era mais bem vindo no grupo. “ Não sei quais os reais motivos para isso, pois fomos candidatos juntos enfrentamos todas as dificuldades juntos, então no momento em que a prefeita assumiu o governo era esperado que houvesse pelo menos um bom diálogo, uma conversa aberta, franca, direta, e isso nunca houve infelizmente, a sensação que eu tenho é que de fato a prefeita não tem nenhum comando sobre sua gestão, o que é lamentável”, lamenta Marajá.

“Estou saindo por uma questão de falta de respeito, imagine que você tem os seus amigos que lhe apoiaram durante a campanha e que vem a sua procura saber informações sobre a gestão e eu não saber dar nenhuma explicação sobre as decisões que são tomadas dentro do governo, isso torna muito difícil para eles acreditarem que eu como vice-prefeito não tenha acesso às decisões, mais podem acreditar, é a mais pura verdade. Isso me trouxe muito desgastes, eu saio nas ruas o povo me perguntam e eu não tenho nenhuma informação sobre o que está acontecendo dentro da gestão do município, os rumos que estão sendo tomados, pessoas que não fizeram um terço do que fiz por Rosinha tem muito mais acesso a ela que eu”, relatou.

“Não é possível que aquela pessoa aguerrida, que perdeu as eleições em 2012 e não baixou a cabeça tenha mudado tanto, quando eu olho para trás e vejo no que se transformou a gestão da prefeita professora Rosinha eu realmente fico muito triste, as promessas de campanha de 2016, o projeto de governo, nada disso saíram do papel, tudo ficou apenas no discurso, reconheço as dificuldades encontrada, mais isso não é motivo para não se ter avançado em vários pontos, infelizmente, não se ver mudança relevante, principalmente nesses últimos três anos de gestão, não basta dizer que as dificuldades são advindas de gestões passadas, não foi para isso que ela foi eleita, vive dizendo que encontrou o município quebrado, mais não apresenta à sociedade esses dados, é muito fácil acusar gestão passada quando não se apresenta os dados à população”, finalizou “Marajá”.

O vice-prefeito deve realizar nesse final de semana em sua residência em Cururupu uma reunião política na presença de diversas lideranças politicas locais para anunciar oficialmente o apoio ao pré-candidato Aldo Lopes.

Governo Federal fecha maior estatal portuária do Maranhão

Hoje foi liquidada a maior companhia portuária do Maranhão a Codomar (Companhia Docas do Maranhão), estatal de 46 anos de operações , foi fechada pelo Ministério da Infraestrutura nesta quarta-feira (9).

O encerramento definitivo das operações  da empresa faz parte de um processo iniciado em janeiro de 2018 com o Programa Nacional de Desestatização.

Segundo a pasta, trata-se da primeira estatal oficialmente fechada no governo Bolsonaro e a ação vai economizar R$ 8,4 milhões aos cofres públicos, porém o governo não deu viabilidade para que isso diminua ou que este gasto seja diversificado pois a companhia tinha muitas áreas que poderiam ser trabalhadas.

Presidente Sarney: Convenção partidária reúne multidão para homologar Dr. Edson Chagas e Guibson Chagas

Foram aclamados pelos partidos PSD, MDB, PV e PP com unanimidade Dr Edison Chagas como candidato a prefeito e a indicação a vice Guibson Chagas. Com o apoio da grande maioria dos pré-candidatos a vereadores foi fechada a chapa com apoio ao vice-prefeito, que conta com o apoio do deputado federal Edilazio Jr e do povo.

Dr. Edson Chagas já governou o município de Presidente Sarney, por 2 mandatos, fazendo uma administração voltada para a liberdade da população e um bom trabalho em todas as áreas.

Para completar esse time, o ex-deputado Ze Genésio declarou seu apoio a chapa, assim como o Dr. Neto Soares e outras lideranças políticas presentes na convenção. O atual vice-prefeito de Peri – Mirim Gilmar Pereira e a atual vice-prefeito de Presidente Sarney, Lurdinha, também estiveram presente para declarar o seu total apoio a chapa Edson x Guibson Chagas.

Durante a convenção foram apresentados todos os pré-candidatos ao cargo de vereadores. Milhares de pessoas em uma só voz aclamaram o nome de Dr. Edson Chagas para concorrer ao governo do município.

Duarte escolhe Fabiana Vilar como pré-candidata a vice-prefeita

A advogada de 33 anos é ex-secretária da Sagrima no governo Flávio Dino_

No dia em que a capital maranhense completa 408 anos de fundação, o pré-candidato à Prefeitura de São Luís Duarte (Republicanos) anunciou, durante coletiva de imprensa, a advogada Fabiana Vilar Rodrigues como pré-candidata a vice na chapa em que os dois devem disputar as eleições municipais.

Fabiana Vilar
Fabiana Vilar tem 33 anos, é advogada e presidente municipal do Partido Liberal (PL). Ela é ex-secretária de Agricultura Pecuária e Pesca (Sagrima) do governo Flávio Dino, cargo que ocupou de fevereiro de 2019 a maio de 2020. Em sua gestão, destaque para ações como o Zoneamento Agropecuário do Maranhão (Zama); Sagrifeira; programa Mais Sementes e Mudas; Workshop Cadeia Produtiva do Pescado; Fórum de Secretários e Gestores de Agricultura dos Municípios do Maranhão; e Central Virtual de Abastecimento.

Mesmo jovem, a agora pré-candidata a vice-prefeita, antes da titularidade na pasta da Sagrima, já acumulava experiência de 10 anos de gestão municipal atuando no interior do Maranhão.

Segundo Duarte, a escolha é de caráter técnico. Vilar foi um dos nomes apresentados a Duarte por sua base de apoio composta pelo Patriota, Partido Liberal (PL), Avante e PTC. Coube ao próprio deputado dar a palavra final. Ele ainda ressaltou se tratar de uma representante de grande parte do perfil da mulher ludovicense, que é mãe, tem filha pequena e precisa trabalhar pra sustentar o lar. “Quarenta e oito por cento das residências de São Luís são chefiadas por mulheres”, disse Duarte, que reforçou a razão para escolher Fabiana Vilar:

“Muito me orgulha por tê-la ao meu lado. Há algum tempo eu conversava com a minha esposa, Karen, dizendo que eu gostaria de ter uma mulher como a minha vice, porque eu defendo a bandeira da mulher. E a Fabiana é mais que uma mulher, é um nome técnico, ocupou vários cargos na gestão pública no estado do Maranhão e até recentemente foi secretária do governo Flávio Dino. E assim como nós mudamos o PROCON e o VIVA, ela mudou a Sagrima. Foram vários nomes apresentados pelo nosso grupo, mas, como não poderia ser diferente, eu tive a liberdade pra fazer a escolha. Não será uma vice decorativa, que terá como função apenas ir para solenidades, ela vai me ajudar a gerir, com uma função primordial, que é monitorar as metas de todos os secretários, e se preciso ela irá intervir pra assegurar resultados”, adiantou Duarte.

Alinhada com o discurso do deputado, Vilar garantiu que será uma vice-prefeita atuante, alheia a qualquer característica que lembre uma figura decorativa. “São Luís realmente vai ter uma vice-prefeita presente, que trabalha, que a cidade saiba quem é, estarei ao lado das pessoas. Não é o meu perfil ficar em gabinete. Foram colocados vários nomes, e Duarte disse pra mim: ‘Tu é técnica, tu vai somar comigo, admiro o teu trabalho’. Fiquei muito honrada com a escolha. E estarei todo dia defendendo a bandeira feminina, estarei ao lado de Duarte pra melhorar a nossa cidade. Vamos fazer uma gestão que ficará na história de São Luís”, afirmou a pré-candidata a vice-prefeita.

Além da contribuição na vida pública, ter uma vice-prefeita vai ao encontro de uma das causas defendidas por Duarte, a de que as mulheres ocupem cada vez mais espaços onde há predominância masculina. À frente do PROCON, por exemplo, 80% dos cargos no órgão eram ocupados por mulheres.

Convenção
Com a chapa definida, acontece, neste sábado (12), a convenção de Duarte Jr e Fabiana Vilar para as candidaturas a prefeito e vice-prefeita, respectivamente, às 16h, no Parque Folclórico da Vila Palmeira.