Jornalista é morto a pauladas em chácara

De acordo com a polícia, um morador da região estranhou o sumiço do jornalista que não atendia as ligações.

O corpo de Eduardo foi encontrado próximo à cama dele e a casa estava desorganizada. Ao G1, o delegado Arthur Fleury informou que o caso já foi registrado e que testemunhas serão ouvidas para traçar as linhas de investigação.

A Polícia Civil está investigando a morte do jornalista Eduardo Ramos Jordão, de 77 anos. Ele foi encontrado morto na segunda-feira (28) na chácara dele em Abadia de Goiás (GO). Conforme as autoridades, Eduardo foi assassinado a pauladas e teve alguns objetos roubados. as informações são do G1.

Plano Operacional da Equatorial Maranhão para as festas de fim de ano continua

Profissionais seguem em plantão especial para assegurar a eficiência da energia elétrica

O Plano Operacional especial da Equatorial Maranhão para atendimento durante as festividades, continua no réveillon. A primeira etapa, que iniciou em 24 de dezembro, foi bastante positiva. O objetivo é garantir a eficiência do fornecimento de energia, com qualidade e segurança. Mesmo em um contexto atípico por conta pandemia, e festas com menos aglomeração, o clima das celebrações de fim de ano em família renova as esperanças à espera do ano que está chegando.

São quase 500 equipes e mais de 2.000 profissionais, entre engenheiros, líderes, analistas, técnicos, controladores e eletricistas, que estarão em regime de plantão, para assegurar a eficiência no atendimento em todo estado. As equipes estão distribuídas em pontos estratégicos na capital e no interior, equipadas com tecnologia de última geração para agilizar o contato com o Centro de Operações Integradas (COI). O plano iniciou no dia 24/12 e vai até o dia 03/01.

Equipes de manutenção pesada (equipadas com guincho, postes e transformadores); equipes de linha viva, aptas para trabalhar com a rede energizada e caminhões de poda também estarão de prontidão para efetuar o restabelecimento do fornecimento de energia o mais rápido possível, em caso de uma eventual ocorrência de grande porte. Além disso, serão mobilizadas equipes de apoio que poderão ser acionadas em uma possível contingência.

Manutenção preventiva – Ações preventivas ocorrem durante todo o ano, e foram intensificadas, objetivando a diminuição dos impactos do início do período chuvoso, que geralmente coincidem com as festas de final de ano, e aumentar a confiabilidade das redes elétricas. E dentre as ações estão: inspeção prévia, lavagem dos componentes das subestações e das redes de distribuição para minimizar os efeitos da poluição; substituição de isoladores, implantação de espaçadores e podas de galhos de árvores. Essas ações ainda colaboram para minimizar o risco de acidente.

De acordo com o Presidente da Equatorial Maranhão, Augusto Dantas, o plano está bem estruturado e reforça o compromisso da empresa em prestar um serviço de excelência para todo o Maranhão. “Preparamos esse plano com muita responsabilidade e organização, para que toda a nossa força de trabalho esteja focada em fornecer energia de qualidade a todos os maranhenses durante as festividades, em todos os lugares do Estado. Nosso objetivo é a máxima continuidade do fornecimento e um rápido atendimento a eventuais faltas de energia. Nosso preparo para esse período começa desde as manutenções preventivas realizadas nos meses anteriores até agora”, ressalta Augusto.

 Atendimento –  O atendimento da Equatorial Maranhão funciona 24h todos os dias pela WhatsApp no número (98) 2055-0116 com a Clara, assistente virtual, além da Central 116, APP Equatorial Energia e site www.equatorialenergia.com.br , com 100% da operação. Os pontos presenciais de atendimento ao cliente funcionam até a quinta-feira (31/12) às 13h e retornam na segunda-feira (04/01).

Fique atento aos acidentes com quebra de postes

 A Equatorial Maranhão alerta que alguns casos de falta de energia podem estar relacionados a acidentes em vias públicas com quebra de postes que muitas vezes comprometem o fornecimento de energia elétrica e a segurança das pessoas. Vale destacar a necessidade de redobrar a atenção na direção para não ocasionar colisões contra postes e assim evitar o desconforto da falta de energia elétrica. Caso as pessoas presenciem algum acidente com essas características, é importante entrar em contato imediatamente com a Equatorial, por meio da Central de Atendimento 116 e com o Corpo de Bombeiros 193 para que as medidas de segurança e restabelecimento do fornecimento sejam tomadas com maior agilidade.

Veja como prevenir acidentes com a energia nas viagens de final de ano

Equatorial Maranhão dá dicas para população aproveitar os últimos feriados de 2020 em segurança.

Com a pandemia do novo coronavírus e a orientação de distanciamento social, as casas de veraneio têm sido a opção de muitos maranhenses e turistas para descansar, curtir os últimos dias de 2020 e celebrar a chegada do ano novo. Entretanto, independente do período do ano, algo que nunca pode tirar folga são os cuidados com a segurança, é o que alerta a Equatorial Maranhão.

De acordo com a Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos de Eletricidade (Abracopel), em 2019 foram registrados 697 acidentes fatais com a energia elétrica, sendo 175 dentro de casa. O número elevado chama a atenção para a necessidade de redobrar os cuidados, especialmente nas casas de praia, onde normalmente tem piscina, é o que explica o engenheiro eletricista da Equatorial, Rodolpho Ribeiro.

“Água e energia não combinam. Por isso é preciso muita atenção ao utilizar equipamentos eletrônicos ligados na tomada próximo a piscinas. Para evitar choque elétrico, é importante que as pessoas não estejam molhadas ao ligar ou fazer uso dos aparelhos, já que a água é um bom condutor de eletricidade. Não se deve também usar extensões em áreas úmidas, pois se algum fio não estiver bem isolado, pode provocar um acidente fatal caso alguém tenha contato, principalmente se estiver molhado”, esclarece o engenheiro.

Além do cuidado com as extensões, outra situação de risco muito comum é o uso do “T” (benjamim) para ligar aparelhos elétricos. A utilização do objeto pode dar origem a um curto-circuito ou princípio de incêndio, se houver sobrecarga na instalação elétrica. O correto é usar filtro de linha como opção para ligar vários equipamentos ao mesmo tempo, mantendo a distância de superfícies e áreas com água.

Ribeiro explica ainda que como muitas casas de praia só são utilizadas no período do verão, o ideal é que seja feita previamente uma revisão das instalações elétricas do imóvel. “É importante verificar a fiação interna das casas, se não há desgaste. Fios desencapados podem causar choques elétricos, curtos-circuitos, superaquecimento e até incêndios. A fiação elétrica deve ser adequada a quantidade de equipamentos instalados, bem feita e com boas conexões. Fios derretidos, pequenos choques e cheiro de queimado indicam problemas que precisam ser corrigidos imediatamente”.

Confira abaixo mais dicas para curtir o feriado com segurança:

  • Antes de viajar, desligue os aparelhos da tomada e o disjuntor geral de energia de casa. Esse cuidado, além de economizar energia, evita acidentes, pois esses aparelhos podem entrar em curto e causar incêndio;
  • Identifique antecipadamente a localização do quadro dos disjuntores da casa para que em uma emergência consiga desligar a energia rapidamente;
  • Não se esqueça de verificar sempre a voltagem correta do aparelho antes de conectá-lo à rede elétrica. Observe o diâmetro dos pinos e jamais force a conexão deles em uma tomada. Também nunca retire qualquer pino dos plugues, isso pode causar sobrecarga e graves acidentes;
  • Se for soltar fogos de artifício, escolha um local que esteja distante da rede elétrica, pois podem causar curtos-circuitos e interrupções na energia, além de queimaduras e acidentes fatais. Atenção com a criançada, pois somente adultos devem manusear os fogos;
  • Se precisar trocar uma lâmpada, desligue o interruptor. Não toque na parte metálica do bocal, nem na rosca. Não exagere na força ao rosquear, pois o vidro pode quebrar em sua mão;
  • Para trocar a temperatura do chuveiro é importante que o mesmo esteja desligado e o corpo não deve estar molhado. Além disso, recomenda-se usar calçado de borracha na hora de fazer a mudança;
  • Cuidado em relação a resistências dos chuveiros elétricos. Nunca diminua o tamanho nem reaproveite resistências queimadas.

A Equatorial Maranhão orienta ainda que se alguém for vítima de choque elétrico, não se deve tentar tocar na pessoa que está recebendo a descarga. A melhor forma de ajudar é desligar o disjuntor ou a chave geral e ligar para emergência no 193 ou 192.

Cadê o Ministério Público e Vigilância Sanitária?? Mateus supermercados superlotados e filas gigantescas por falta de caixas

Fica a pergunta cadê o Ministério Público do Maranhão  e a vigilância Sanitária ??

Acontece que o jornalista passou na manhã desta quinta – feira (31), no  Mateus do  Turu e pasmem!!

Filas quilométricas, caixas insuficientes para o atendimento e  supermercado  SUPER MEGA LOTADO , o jornalista fez o questionamento para a supervisora por nome de Sandra, o por que os caixas não estavam funcionando?… “ela alegou que estava com problemas técnicos” .

Assim reclamei se tivesse caixas suficientes o funcionamento seria melhor e não existiria aglomeração

Já no Mateus da Cohama está o mesmo caos segundo informações.

Seria bom que a fiscalização se mantivesse presente, assim como as fiscalizações  das festas de final de ano nos eventos privados que iriam ocorrer na  Ilha.

Conforme em entrevista no JMTV 1 edição o promotor disse que iria ficar em regime de plantão.

Vereador Pavão Filho é autor do Projeto de Lei que proíbe a soltura de fogos de artifícios com efeitos sonoros

A Câmara Municipal de São Luís aprovou Projeto de Lei nº 171/2020 de autoria do Vereador Pavão Filho, que proíbe o manuseio, a utilização, a queima e a soltura de fogos de estampidos e de artifícios, assim como, de quaisquer artefatos pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso na Cidade de São Luís .
O Projeto prevê minimizar os efeitos sonoros causados com o barulho dos fogos de estampido, de artifícios e dos artefatos pirotécnicos, que ocasionam inúmeros prejuízos à população, em razão dos altos ruídos que emitem, objetivando garantir o bem-estar e a saúde de todos, em especial dos idosos, crianças, pessoas autistas e também dos animais domésticos, que possuem maior sensibilidade a barulhos.

Donos de veículos não vão pagar Seguro DPVAT em 2021

Decisão é do Conselho Nacional de Seguros Privados.

Proprietários de veículos não terão que pagar o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores (Seguro DPVAT), em 2021.

O Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) aprovou, em reunião extraordinária realizada nessa terça-feira (29), prêmio zero para o DPVAT em 2021 e autorizou a contratação de novo operador pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), em caráter emergencial e temporário. As resoluções do CNSP foram publicadas hoje (30) no Diário Oficial da União.

No final de novembro, foi anunciada a dissolução da Consórcio do Seguro DPVAT a partir de 1° de janeiro de 2021, após decisão de assembleia de seguradoras consorciadas. A partir desta data, a Seguradora Líder não poderá operar o Seguro DPVAT em nome das consorciadas, mas tão somente administrar os ativos, passivos e negócios do Consórcio realizados até 31 de dezembro de 2020.

No mês passado, a Susep notificou a Seguradora Líder a recolher ao caixa dos recursos do Seguro DPVAT a quantia de R$ 2,257 bilhões, referente a 2.119 despesas consideradas irregulares pela fiscalização da superintendência, que foram executadas com recursos públicos do seguro DPVAT entre os anos de 2008 e 2020.

“A Susep está envidando os melhores esforços para viabilizar a contratação de pessoa jurídica, já na primeira semana de janeiro de 2021, com capacidade técnica e operacional para assumir o DPVAT, garantindo as indenizações previstas em lei para a população brasileira”, diz a superintendência em nota.

Nessa terça-feira, o Tribunal de Contas da União (TCU) emitiu decisão cautelar determinando que CNSP e Susep adotem as providências necessárias para assegurar a continuidade da operacionalização do seguro DPVAT.

O Seguro DPVAT foi criado pela Lei n° 6.194 de 1974 e tem como finalidade o amparo às vítimas de acidentes de trânsito em todo o país, não importando de quem seja a culpa dos acidentes.

Carne imprópria para consumo é apreendida durante fiscalização da Vigilância Sanitária e AGED

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) e a Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa) realizaram nesta terça-feira (29) uma ação de fiscalização, com o apoio da Polícia Militar, nos municípios de Bacabeira, Presidente Juscelino, Cachoeira Grande e Morros. A ação é um desdobramento de uma operação conjunta entre os órgãos que teve início em 2019, cujos alvos foram os abatedouros e o comércio de carne. A ação conjunta da AGED e Suvisa faz parte das diretrizes do Plano de Regularização da Cadeia da Carne.

Durante a ação, a AGED realizou o monitoramento da região em atendimento a uma demanda do Ministério Público Estadual, feita em março deste ano, sobre pontos de abate clandestino de animais. “Os monitoramentos são realizados desde o ano passado, quando iniciamos pela região do Munim, seguindo uma ordem cronológica, de acordo com a data de registro e localização dos estabelecimentos registrados no SIE-MA, ou então, quando somos demandados pelo Ministério Público ou por ouvidorias internas da própria AGED-MA”, informou Marcelo Falcão, coordenador de Inspeção de Produtos de Origem Animal da AGED.

A Suvisa fez a apreensão de 380 quilos de carne e vísceras bovinas e a lavratura de autos de infração sanitária, pela falta de comprovação da origem dos produtos comercializados, ou seja, pela não apresentação de certificados sanitários expedido por Serviço de Inspeção Oficial. Todo o conteúdo de carnes e vísceras apreendidas foi destruído no Aterro Sanitário Titara, em Rosário.

Marcelo Falcão relatou que todos os produtos apreendidos não tinham certificação sanitária, ou seja, não possuíam Serviço de Inspeção Oficial, não tendo, portanto garantias de inocuidade, segurança do alimento, podendo trazer doenças como brucelose, tuberculose, cisticercose e outros perigos biológicos, físicos ou químicos para a população.

O coordenador Falcão explicou ainda que o papel da Suvisa foi o de verificar a certificação sanitária dos produtos comercializados (carnes e vísceras), a estrutura física mínima necessária à realização deste tipo de comércio e as condições higiênico-sanitárias e de refrigeração dos estabelecimentos. “Nós, da AGED-MA tivemos a missão de auxiliar os fiscais da Suvisa acerca da validação dos certificados apresentados, ou não, pelos comerciantes, bem como de verificar a regularização sanitária dos estabelecimentos de abate de onde se originam os produtos comercializados, ou seja, sobre o local onde os bovinos são abatidos”, esclareceu.

“A partir do que se constata no açougue é que a AGED apura o local de onde se origina o produto para que haja a regularização da atividade de abate ou interdição do abatedouro”, acrescentou Falcão.

A AGED e a Suvisa continuarão com os monitoramentos em 2021, desta vez não só repetindo as ações na região do Munim, como avançando para outras regiões do Estado que já possuem autonomia de fabricação e distribuição regular de carne certificada, ou seja, para regiões que já possuem abatedouros frigoríficos registrados pelos serviços de inspeção oficial.

A AGED ressalta que a Região do Munim conta hoje com quatro opções de fornecimento de carne certificada, sendo um estabelecimento registrado no SIE-MA, localizado no município de Axixá, e mais três registrados no SIM de São Luís que, atualmente, a partir da IN SAGRIMA 001/2017, podem mandar carne para os 13 municípios da nova região metropolitana de São Luís.

“O objetivo destas ações nada mais é do que o simples cumprimento da missão da AGED-MA, que é o de assegurar à população a oferta de produtos de qualidade, atuando na preservação da saúde pública”, concluiu Falcão