Márcio Lobão afirma que vai representar no CNJ juíza que ordenou operação

Gilberto leda

O empresário Márcio Lobão, um dos alvos da Operação Vernissage, desencadeada ontem (12) pela Polícia Federal, reagiu contra a decisão da juíza Gabriela Hardt, da 13ª Vara Federal de Curitiba, que determinou busca e apreensão de quadros em sua residência no Rio de Janeiro.

Em áudio que passou a circular nas redes, ele comenta o que chamou de “decisão vil, fora de propósito e de extrema violência”.

Segundo Lobão, ao despachar o caso, a magistrada descumpriu decisão do STF, além de não haver ouvido o Ministério Público Federal (MPF).

O empresário diz que, no bojo de outra ação a respeito dos mesmos fatos, o Supremo já havia determinado que ele permanecesse como fiel depositário de obras de arte apreendias nesta semana até o julgamento final do caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *